top of page
  • Carolina Torronteguy

As diferenças entre um psicólogo e um psiquiatra

Você sabe qual a diferença entre um psicólogo e um psiquiatra? Essa é uma dúvida de muitas pessoas quando o assunto são as questões relacionadas à mente e ao comportamento humano. Apesar de ambos os profissionais lidarem e promoverem a cura de transtornos mentais, cada um deles tem particularidades muito específicas e métodos de abordagem diferentes, conforme a sua área de atuação. Além disso, a própria formação também é diferenciada. Quer saber mais sobre as diferenças entre esses profissionais? Continue a leitura e fique por dentro do assunto!Psiquiatra O psiquiatra é um profissional da Medicina com especialização no campo da Psiquiatria. Essa área do conhecimento atua na análise, identificação, diagnóstico e no processo de tratamento de doenças mentais — por ser da área médica o psiquiatra está habilitado a receitar remédios. O principal foco de atuação desse profissional é identificar uma desorientação, um distúrbio ou uma patologia de ordem mental para que possa definir qual será a melhor abordagem em termos de tratamento. Para isso, ele pode fazer uso de uma série de medicamentos controlados, com o objetivo de devolver ao paciente sua autonomia e garantir sua qualidade de vida ajudando na redução dos sintomas. Devido às características de sua profissão, o psiquiatra normalmente faz um acompanhamento de perto e muito detalhado do paciente. É dessa maneira que ele consegue avaliar o progresso e determinar a duração das intervenções — por exemplo, algumas desordens mentais podem ter um episódio único, enquanto outras exigem acompanhamento constante e por um longo período. De maneira mais prática, podemos dizer que o objetivo do psiquiatra é identificar e tratar as mudanças no quadro mental da pessoa por meio de uma perspectiva médica — daí o uso de medicamentos. É por isso que a Psiquiatria também se distancia um pouco do aspecto filosófico e social das questões, ao contrário do que faz a Psicologia que se utiliza desses dois fundamentos. Alguns dos casos em que o tratamento psiquiátrico é mais recomendado são:

  • transtorno bipolar;

  • esquizofrenia;

  • Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC);

  • transtornos alimentares;

  • dependência química, estresse e ansiedade.

Normalmente, o psiquiatra atua em consultórios particulares, ambulatórios, hospitais, clínicas e nos Centros de Apoio/Atenção Psicossocial (CAPS).Psicólogo Já o psicólogo tem seu foco de atuação concentrado em duas linhas de abordagens fundamentais: a psicoterapia e os psicodiagnósticos. É um campo de atuação que exige do profissional muita sensibilidade e cautela. Por exemplo, para desenvolver um psicodiagnóstico, é preciso fazer uma série de entrevistas e testes com o seu paciente. Esse tipo de abordagem é diferente daquela usada para um diagnóstico médico. Como trata-se de uma técnica muito específica e exclusiva desse profissional, um psiquiatra, por outro lado, não pode fazer uso dela. O tratamento psicológico por meio de terapias pode ser direcionado para uma série de situações:

  • casos de depressão, estresse e ansiedade;

  • problemas de relacionamento;

  • problemas no trabalho;

  • situações de perdas, acidentes e luto;

  • orientação educacional, entre outros.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Porto Alegre!

Commentaires


Les commentaires ont été désactivés.
bottom of page