top of page
  • Carolina Torronteguy

Características do transtorno de personalidade esquizotípica

Assim como outros tipos de transtornos de personalidade, o transtorno de personalidade esquizotípica configura um padrão de comportamento, sendo que nele o indivíduo experimenta grande angústia ou tem dificuldade de “funcionar” normalmente.

As pessoas que sofrem com essa condição tendem a ser mais solitárias, uma vez que não se sentem confortáveis para manter relacionamentos e preferem manter a distância.

Pensamentos ilógicos também são um padrão que surgem nos indivíduos com esse distúrbio. Alguns exemplos, nesse sentido, são crenças estranhas, ideias incomuns e uma forte fixação na percepção extra-sensorial. Por isso, não é raro que relatem episódios incomuns ou experiências corporais anormais.

Saiba mais, a seguir, sobre o transtorno de personalidade esquizotípica. Acompanhe!

Quais são as principais características do transtorno de personalidade esquizotípico?

Esse distúrbio apresenta uma série de características e comportamentos que ajudam a defini-lo. Dentre as principais, temos:

  • Ansiedade social excessiva e persistente;

  • Falta de relacionamentos de amizade íntima fora da família;

  • Ideias paranóicas;

  • Ideias suspeitas;

  • Comportamentos incomuns, assim como pensamentos, crenças e percepções;

  • Sentimentos que sugerem que eventos externos tenham um significado pessoal estranho;

  • Respostas emocionais anormais ou frias.

É importante considerar que essas características podem se manifestar de forma mais evidente em um indivíduo que em outro, bem como ter algumas delas mais reforçadas que outras.

Aliás, essas particularidades influenciam, também, no diagnóstico, uma vez que, para ser feito, precisa se basear no histórico da pessoa e nos sinais apresentados. Lembrando que não existe teste de laboratório para avaliar se a pessoa tem ou não essa condição.

Um dos principais caminhos adotados pelos profissionais para diferenciar o transtorno de personalidade esquizotípico de outros tipos de transtornos mentais, é procurar sinais que caracterizem transtorno de ansiedade ou humor, ou ainda, a presença de pensamento psicótico.

Existe tratamento para o transtorno de personalidade esquizotípica?

Sim. Na maioria dos casos, ele é realizado em uma ação conjunta que combina medicamentos com psicoterapia. O uso de remédios, geralmente, é recomendado quando a pessoa apresenta sintomas óbvios do distúrbio.

Caso haja a presença de sintomas que indiquem depressão, o médico poderá prescrever medicamentos para controlar a ansiedade e antidepressivos.

Quais as dificuldades no tratamento?

Um comportamento muito comum entre as pessoas com transtorno de personalidade esquizotípico é o pensamento de considerar a psicoterapia muito difícil. Isso acontece em decorrência do próprio transtorno, que torna os relacionamentos mais desconfortáveis.

Outro aspecto que vale a pena de ser observado é que, muitas vezes, pessoas com esse distúrbio precisam ter uma assistência maior para entender e aprender determinadas habilidades sociais. Por exemplo, explicando porque alguns comportamentos podem ser interpretados pelas outras pessoas como desagradáveis.

Da mesma forma, o profissional responsável por ajudar no processo de tratamento poderá auxiliar o indivíduo a compreender como suas percepções e pensamentos são distorcidos, bem como a melhor maneira de lidar com eles.

É possível melhorar muito a qualidade de vida de uma pessoa com transtorno de personalidade esquizotípico quando existe um suporte por trás dela. Caso contrário, o indivíduo não conseguirá lidar com a dificuldade cada vez maior para viver de forma independente, manter um emprego e até realizar as tarefas rotineiras mais básicas.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Porto Alegre!

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page