top of page
  • Carolina Torronteguy

Ansiedade generalizada: sintomas, causas e tratamento

O transtorno de ansiedade generalizada (TAG) é uma perturbação que tem como principal característica uma expectativa com níveis altos de apreensão ou uma preocupação excessiva. Geralmente, esses aspectos se manifestam de forma persistente e são muito difíceis de serem controlados. Além disso, costumam durar por um período de, no mínimo, seis meses.


Principais sintomas da ansiedade generalizada

A manifestação dos sintomas pode variar entre uma pessoa e outra. Além dos mais comuns, como dificuldade para se concentrar, irritabilidade, fadiga, inquietação e tensão muscular, há outras queixas que também podem estar relacionadas ao TAG:

  • alterações na rotina e na qualidade do sono;

  • dores de cabeça;

  • taquicardia;

  • sensação de falta de ar;

  • suor excessivo;

  • desconforto abdominal;

  • sensação de garganta “presa”;

  • náuseas.

Causas do transtorno de ansiedade generalizada


Apesar de ser foco de muitos estudos sérios, ainda hoje é algo complicado dizer, com toda certeza, o que provoca essa condição psíquica. Entretanto, existem aspectos nos quais a ciência já conseguiu avançar significativamente, por exemplo, entendendo o que está acontecendo no cérebro do indivíduo no momento de uma crise. No caso da ansiedade generalizada, buscar as causas torna-se um processo mais complexo porque cada pessoa desenvolve seu quadro em momentos e situações muito específicas. Além disso, cada indivíduo tem suas próprias experiências, suas próprias histórias. Sendo assim, para que seja possível determinar a causa da ansiedade, é preciso avaliar cada caso de forma individual, por meio de uma análise criteriosa e detalhada sobre as inseguranças, medos e vivências da pessoa. Muitas vezes, o TAG tem relação com fatores genéticos e eventos específicos. Pessoas que sofreram algum tipo de trauma significativo têm maiores chances de desenvolver esse transtorno, por exemplo. Em outros casos, a origem pode estar relacionada ao meio e às situações vividas: cidades violentas, trabalhos estressantes e ambientes cheios de pressão. Também existem determinadas doenças físicas que podem contribuir para o surgimento de quadros de ansiedade generalizada — dores crônicas, hipertireoidismo, problemas cardiovasculares, doenças respiratórias. Aliás, o próprio processo de tratamento de determinadas doenças, como o câncer, pode tornar a pessoa mais vulnerável à ansiedade excessiva. Por fim, não podemos deixar de lado o uso de substâncias químicas, como remédios, drogas e até mesmo o álcool, que são potencializadores dessa condição.


Tratamento da ansiedade generalizada


O processo de tratamento da ansiedade generalizada envolve o uso de medicamentos da classe dos antidepressivos ou ansiolíticos. Outro recurso muito importante que também é usado é a terapia comportamental cognitiva. A duração do tratamento varia de pessoa para pessoa, mas o ponto-chave é que, normalmente, ele continua por meses, mesmo considerando que não há mais sintomas — os fármacos usados são descontinuados de forma branda, sendo retirados ou tendo suas doses diminuídas aos poucos.


Recomendações


Se você é, ou conhece alguém que perde a paciência fácil, que sempre está preocupado, não consegue relaxar ou sofre muito com pressões e cobranças, além de tentar colocar a vida em ordem para não ser vítima de um quadro de ansiedade generalizada, é importante procurar ajuda. É essencial ter consciência de que isso não é sinal de fraqueza, pelo contrário, é uma ação corajosa fundamental para evitar muitos problemas no futuro. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Porto Alegre!

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page